Comandos básicos do sistema UNIX

Principais comandos – ordem albabética

 

Apêndices

Comandos em Unix possuem algumas características particulares. Eles podem ser controlados por opções e devem ser digitados em letras minúsculas.

1 – cat : Oficialmente usado para concatenar arquivos. Também usado para exibir todo o conteúdo de um arquivo de uma só vez, sem pausa.

Sintaxe: cat < arquivo1 > < arquivo2 >… < arquivo n >,

onde (arquivo1) até (arquivo n) são os arquivos a serem mostrados. "cat" lê cada arquivo em sequencia e exibe-o na saída padrão. Deste modo , a linha de comando:

cat < arquivo >

exibirá o arquivo em seu terminal; e a linha de comando :
cat < arquivo1 > < arquivo2 > > < arquivo3 >

concatenará "arquivo1" e "arquivo2", e escreverá o resultado em . O símbolo ">", usado para redirecionar a saída para um arquivo, tem caráter destrutivo; em outras palavras, o comando acima escreverá por cima do conteúdo de <
arquivo3 >. Se, ao invés disto, você redirecionar com o símbolo ">>", a saída será adicionada a <arquivo3 >, ao invés de escrever por cima de seu conteúdo.

2 – cd : Muda o diretório de trabalho corrente.

Sintaxe : cd < diretório >

onde (diretório) é o nome do diretório para o qual você deseja mudar. O símbolo "." refere-se ao diretório corrente e o símbolo ".." refere-se ao "diretório-pai". Para mover para um "diretório-pai", ou seja, um diretório acima do que você está, use o comando :
cd ..
( Note o espaço entre "cd" e ".." )

Você também pode usar nomes-de-caminho (pathnames) como argumento para o comando cd. Por exemplo :

cd /diretorio1/diretorio2

o posicionará diretamente em "diretório2". O uso de "cd" sem nenhum argumento fará com que você retorne para o seu "home-directory" .


3 – chgrp : Modifica o grupo de um arquivo ou diretório.

Sintaxe: chgrp [-f] [-h] [-R] gid nome-do-arquivo "chgrp" modifica o identificador de grupo ("group ID" , gid) dos arquivos passados como argumentos.

"gid" pode ser um número decimal especificando o group id, ou um nome de grupo encontrado no arquivo "/etc/group". Você deve ser o proprietário do arquivo, ou o super-usuário, para que possa utilizar este comando.

Opções Saída

-f

Esta opção não reporta erros

-h

Se o arquivo for um link simbólico, esta opção modifica o grupo do link simbólico. Sem esta opção, o grupo do arquivo referenciado pelo link simbólico é modificado.

– R

Esta opção é recursiva."chgrp" percorre o diretório e os subdiretórios, modificando o GID à medida em que prossegue.

4 – chmod : Modifica as permissões de um arquivo ou diretório.Você deve ser o proprietário de um arquivo ou diretório, ou ter acesso ao root, para modificar as suas permissões.

Sintaxe : chmod permissões nome_do_arquivo onde :

permissões – indica as permissões a serem modificadas;
nome – indica o nome do arquivo ou diretório cujas permissões serão afetadas.

As permissões podem ser especificadas de várias maneiras. Aqui está uma das formas mais simples de realizarmos esta operação :

1- Use uma ou mais letras indicando os usuários envolvidos:
. u (para o usuário)
. g (para o grupo)

. o (para "outros")
. a (para todas as categorias acima)

2- Indique se as permissões serão adicionadas (+) ou removidas (-).

3- Use uma ou mais letras indicando as permissões envolvidas :
. r (para "read") (ler)
. w (para "write") (escrever)
. x (para "execute") (executar)

Exemplo : No exemplo a seguir, a permissão de escrita ("write") é adicionada ao diretório "dir1" para usuários pertencentes ao mesmo grupo. (Portanto, o argumento "permissões" é g+w e o argumento "nome" é dir1).
 

$ ls -l dir1
drwxr-xr-x 3 dir1 1024 Feb 10 11:15 dir1
$ chmod g+w dir1
$ ls -l dir1
drwxrwxr-x 3 dir1 1024 Feb 10 11:17 dir1
$

Como você pôde verificar, o hífen (-) no conjunto de caracteres para grupo foi modificado para "w" como resultado deste comando.

Quando você cria um novo arquivo ou diretório, o sistema associa
permissões automaticamente. Geralmente, a configuração "default" (assumida) para os novos arquivos é:

– r w – r – – r – –

e para novos diretórios é:
d r w x r – x r – x


5 – chown : Modifica o proprietário de um arquivo ou diretório.

Sintaxe: chown [-fhR] (proprietário) (nome-do-arquivo)

O argumento "proprietário" especifica o novo proprietário do arquivo.Este argumento deve ser ou um número decimal especificando o userid do usuário ou um "login name" encontrado no arquivo "/etc/passwd".

Somente o proprietário do arquivo modificar o proprietário deste arquivo.

Opcões

Saída
– f
Esta opção não reporta erros.
– h

( ou o super-usuário ) pode

Se o arquivo for um link simbólico, esta opção modifica o proprietário do link simbólico. Sem esta opção, o proprietário do arquivo referenciado pelo link simbólico é modificado.
– R
Esta opção é recursiva."chown" percorre o diretório e os subdiretórios, modificando as propriedades à medida em que prossegue.

6 – cp : Copia arquivos para um outro arquivo ou diretório.

Sintaxe: cp (arquivo1) (arquivo2) … (arquivo n) (destino) onde (arquivo1) até (arquivo n) são os arquivos a serem copiados, e (destino) é o arquivo ou o diretório para onde os arquivos serão copiados. O(s) arquivo(s) fonte(s) e o (destino) não podem ter o mesmo nome. Se o arquivo-destino não existe, "cp" criará um arquivo com o nome especificado em . Se o arquivo-destino já existia antes e nào for um diretório, "cp" escreverá o novo conteúdo por cima do antigo.

Exemplo : $ cp -r temp temp1

Este comando copia todos os arquivos e subdiretórios dentro do diretório temp para um novo diretório temp1. Esta é uma cópia recursiva, como designado pela opcão -r. Se você tentar copiar um diretório sem utilizar esta opcão, você verá uma
mensagem de erro.

Visualizações: 100796

Pages: 1 2 3

Pages ( 1 of 3 ): 1 23Next »